domingo, 15 de janeiro de 2012

Praticar o que se aprende em homenagem aos filhos

Conheço vários tipos de pessoas,aquelas que são como um papagaio tipo só repetem o lhes dizem aos ouvidos todo tempo.Mas nem sabem o que estão falando.
Pessoas que pensam muito sobre a vida e nunca falam nada com medo de serem criticadas.
Pessoas que são verdadeiros robos programadas para serem algo ou alguém e nunca serão humanas com outros pois foram programadas para serem assim,elas não tem sentimentos, nem atitudes inesperadas, nunca surpreenderá ninguém pois seus movimentos são friamente cauculados(como já dizia o chaves)
E tem aquelas que vivem a sombra de outrem, que só será lhe dado o valor devido quando não mais exixtir aqui nesta terra.
Pessoas fazem pessoas, por exemplo tenho três filhos, minha primeira filha tem em sua personalidade um pouco do que sou e penso e do pai, mas também do que até agora o mundo lhe mostrou,ela é individual e deve ser respeitada em sua individualidade, não podemos dizer que ela se parece nem comigo nem com meu esposo, pois ela é a Jéssica.
Minha segunda filha tem como a outra informações em seu dna minhas e de seu pai,alguns podem dizer que ela tem mais do meu dna,mas essa por ser ainda muito nova, não esteve em contado com o mundo,quero que entendem quando digo o mundo como relacionamentos fora do seu habitate natural, que é casa,igreja,escola.Mas sem dúvidas ela não pode ser considerada parecida nem comigo e nem com meu esposo pois ela em toda a sua individualidade é a Débora( Juiza).
Meu segundo filho, tem em seu dna muito do Pai e um pouco de mim,ele é especial e particularmente diferente das irmãs e de toda pessoa que já conheci, não quero nunca que as pessoas comparem meus filhos à alguém pois eles tem personalidades fortes e bem distintas.Foram educados para ter opinião e serem portadores de opiniões,nunca aceitando a primeira palavra que lhes é dita.
São educados para não ser mais um na multidão.
São especiais e ùnicos,criados a imagem e semelhança de Deus.De quem eles herdarão o verdadeiro DNA.
Eu fui apenas uma coadjuvante na história deles, que tive o privilégio de te-los por um bom tempo por perto,agora sei que já está chegando a hora de solta-los,aos poucos eu solto e eles voltam,para pedir ajuda, informações,mas voltam para seus destinos que são traçados pelo grande arquiteto do mundo.Em amor aos meus filhos eu escrevi esta mensagem para dizer que amo eles e que jamais deixem de ser ou de fazer aquilo que querem na vida por causa de alguém ,porque não foi assim que eu lhes endinei.
Sejam quem vocês querem ser.
Amem quem vocês querem amar.
Façam o que vocês quizerem fazer.
Sigam sempre o Messias,pois Ele tem Plavras de vida Eterna.
Enfim Sejam a diferença num mundo cheio de robozinhos,e nomenclaturas,sejam Vocês!!!!

Não Gosto de gritos



Acho que o grito é o sinal dos covardes.Usado para intimidar os inocentes, e modestos.
Toda pessoa que grita quer lá NO FUNDO EXPRESSAR algo que não é.
Se você gosta de gritar e acha que com isso será ouvida (o) saiba que isso só fará com que as pessoas se afastm mais de você e aí você terá que gritar cada vez mais.
Por ser mulher tenho o timbre de voz menos favorecido que os homens , esses que são os covardes e gostam de oprimir as mulheres,pois um dia eles foram oprimidos por suas mães e hoje viraram os opressores.
Mas o mundo dá muitas voltas e o Criador do Universo ou o Grande Arquiteto olha todo tempo e vê e um dia ele tira dessa terra e leva pra Ele os oprimidos.Pois os opressores jamais chegaram perto dEle.
Ele é meu Pai,meu Dono o Amado da minha Alma aquele que minha mente todos dias clama e diz Maranata!Ele diz em sua Palavra:

Mateus capítulo 5 

Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.



Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança.


Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.


Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.

Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.



Poema de Carlos Dumond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo


cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,

Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido

(mal vivido talvez ou sem sentido).



Para você ganhar um ano

não apenas pintado de novo,

remendado às carreiras,

mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;



novo até no coração das coisas menos percebidas

(a começar pelo seu interior) ;

novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,

mas com ele se come, se passeia,

se ama, se compreende, se trabalha,

você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,

não precisa expedir nem receber mensagens

- planta recebe mensagens,

passa telegramas? -





Não precisa

fazer lista de boas intenções

para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar arrependido

pelas besteiras consumadas,

nem parvamente acreditar

que por decreto de esperança

a partir de janeiro as coisas mudem

e seja tudo claridade, recompensa,

justiça entre os homens e as nações.



Liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,

direitos respeitados, começando

pelo direito augusto de viver.



Para ganhar um Ano Novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo novo - eu sei que não é fácil -

mas tente, experimente, consciente.



É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre.



****



Carlos Drummond de Andrade , postado por Sonia Regina

DISCIPULADO

DISCIPULADO "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passaram" (Mateus 24:35) Os dias que virão serão melh...