terça-feira, 21 de outubro de 2014

A ordem dos relacionamentos conforme determinada por Deus

O QUE FAZER COM OS ABELHUDOS

Não é fácil traçar as linhas que seus amigos e parênteses não poderão ultrapassar,principalmente se eles já tinham o hábito de se intrometer em sua vida antes de você se casar.mas antes de reclamar de seus familiares,pare de alimentar a intromissão. Quando leva seus problemas a parentes ou amigos,dá a eles autorização para fazer julgamentos a respeito de seu cônjuge ,formar opiniões parciais e tratar sua vida como se fosse a deles.Se expuser sua vida como novela das oito para todos os parênteses ,nem adianta reclamar depois.
Se o seu relacionamento tem sido invadido por parênteses intrometidos,o que fazer? Não adianta brigar,nem espernear.Aja com a cabeça.Aquele que não pertencia á família de origem, e que está sendo visto como o invasor,precisa entender que os parênteses serão sempre parênteses.Não é inteligente ficar contra eles,pois estará atacando as origens de seu parceiro e criará um problema ainda maior.O ideal é trata-los da melhor forma possível e tentar conquista-los.
Corte o mal pela raiz e não leve nada para o lado pessoal.Muitas vezes a raiz da implicância da sogra com a nora,por exemplo,está na insegurança.Se tratar bem a mãe de seu companheiro ,deixando claro que não está ali no papel de rival e que seu objetivo é fazer dele a pessoa mais feliz do universo,transmitirá segurança a ela e eliminará os problemas. Ela deve ver você como uma aliada e jamais uma inimiga.Aprenda a amar sua sogra,ainda que neste momento você acredite que isso seria missão impossível.
Se são seus parênteses que gostam de se intrometer em seu casamento,você deve saber priorizar a sua nova família e mostrar isso em suas atitudes.Seja educado,não agrida a ninguém,mas estabeleça limites claros para que os parênteses saibam que sua família é sagrada e que quem fala dela,fala de você.Quem gosta de você terá que aprender a gostar de seu cônjuge ,pois agora vocês são um.
Os casos em que o casal quer colaborar com um parente que precisa de ajuda financeira têm grande probabilidade de gerar conflitos.Porém se antes de decidir ambos conversarem e entrarem em consenso,não há problema algum.O casal deve ser equilibrado e priorizar suas necessidades para depois ajudar a quem precisa.
Muitos casais fazem o que é certo  na ordem errada.Não é errado ajudar a família de origem,desde que seja feito no momento certo e da maneira correta,sem passar por cima do outro.Se isso faz seu parceiro se sentir desprezado,você plantará problemas.




Retirado do livro Casamento Blindado

Nenhum comentário: