segunda-feira, 31 de março de 2014

A NECESSIDADE DE UMA MULHER OU AS LEIS DO HOMEM ?

Lucas 13:10-17
10 - E ensinava no sábado, numa das sinagogas.
11 - E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada, e não podia de modo algum endireitar-se.
12 - E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade.
13 - E pôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou, e glorificava a Deus.
14 - E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado.
15 - Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber?
16 - E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?
17 - E, dizendo ele isto, todos os seus adversários ficaram envergonhados, e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas por ele.

Os líderes da época de Jesus tentaram repetidas vezes criar situações que o levassem a violar a lei judaica.Um desses episódios envolveu a cura no sábado.
Jesus estava ensinando numa sinagoga quando seu olhar se voltou para uma mulher encurvada.Ela era aflingida por um espírito malígno havia dezoito anos e não conseguia andar ereta.Jesus sabia que seus inimigos condenariam a cura  o sábado,qualificando-o como um trabalho ilegal,mas sabia também que Deus se importava muito mais com as pessoas do que com as interpretações que as pessoas faziam de suas leis.Jeus considerou a situação - a necessidade de uma mulher versus as leis dos homens.Não havia dúvidas."Mulher, disse ele,"você está livre da sua doença".
continuação amanhã dessa palavra. 

sábado, 29 de março de 2014

O verdadeiro Jejum que Agrada à Deus

  • Isaías 58

  • 1 Grite alto, não se contenha! Levante a voz como trombeta. Anuncie ao meu povo a rebelião dele, e à comunidade de Jacó, os seus pecados.
  • 2 Pois dia a dia me procuram; parecem desejosos de conhecer os meus caminhos, como se fossem uma nação que faz o que é direito e que não abandonou os mandamentos do seu Deus. Pedem-me decisões justas e parecem desejosos de que Deus se aproxime deles.
  • 3 “Por que jejuamos”, dizem, “e não o viste? Por que nos humilhamos, e não reparaste?”Contudo, no dia do seu jejum vocês fazem o que é do agrado de vocês, e exploram os seus empregados.
  • 4 Seu jejum termina em discussão e rixa, e em brigas de socos brutais. Vocês não podem jejuar como fazem hoje e esperar que a sua voz seja ouvida no alto.
  • 5 Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o homem se humilhe, incline a cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que vocês chamam jejum, um dia aceitável ao Senhor?
  • 6 O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo?
  • 7 Não é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, e não recusar ajuda ao próximo?
  • 8 Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória do Senhor estará na sua retaguarda.
  • 9 Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou. Se você eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar;
  • 10 se com renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfizer o anseio dos aflitos, então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será como o meio-dia.
  • 11 O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sole fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.
  • 12 Seu povo reconstruirá as velhas ruínas e restaurará os alicerces antigos; você será chamado reparador de muros, restaurador de ruas e moradias.
  • 13 Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiserem meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades,
  • 14 então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai. É o Senhor quem fala

quinta-feira, 27 de março de 2014

Jesus é a nossa pascoa

A palavra portuguesa “páscoa” é usada para designar a festa dos judeus que, no hebraico, recebe o nome de pesach (passar por sobre). Esse nome surgiu em face da narrativa bíblica em que o anjo da morte, ou o anjo destruidor, “passou por sobre” as casas assinaladas com o sangue do cordeiro pascal, atacacando ferozmente as casas dos egipcios e matando a todos os primogênitos de entre eles (Ex 12.21ss). Essa mortandade convenceu faraó de permitir que Israel deixasse o Egito, após 400 anos de servidão naquele país. Por tudo isso, é correto afirmar que a palavra páscoa – desde tempos mais remotos – tem o sentido de libertação e expiação. O sangue do cordeiro teria um papel expiatório, e o êxodo seria a concretização dessa libertação.
A festa da páscoa é o mais importante dos memoriais do Antigo Testamento, sendo o início de uma série de acontecimentos sem precedentes, que culminaram na entrada do povo na Terra Prometida. No entanto, passados mais de 1500 anos daquela primeira celebração, um outro evento importante teve seu lugar na história. Deus visitou os homens, vestido de carne e tal como o cordeiro na noite de páscoa, verteu seu sangue para que nós pudessemos ser livres do Destruidor. A morte de Cristo, o verdadeiro Cordeiro de Deus, veio a significar uma expiação perfeita e uma libertação muito mais ampla, razão pela qual o apóstolo Paulo refere-se a Cristo como a nossa páscoa (1Co 5.7).
No mundo ocidental, vimos o conceito da páscoa evoluir rapidamente, de modo que ela passou de uma celebração religiosa para uma data meramente comercial. Aproveita-se a época para vender ovos de chocolate, e promociona-se a figura do coelho, e não do cordeiro. Não tenho absolutamente nada contra quem quer que coma chocolate, quer seja na páscoa, quer seja em qualquer outro dia do ano. Pesquisas recentes confirmam que o chocolate do tipo meio-amargo, por exemplo, protege o coração, e consumo rotineiro reduz os níveis da pressão arterial. Nada contra, mas acontece que em tratando-se de páscoa, tem se perdido a essencia da representação desse memorial. Já ninguém conhece o sentido e o significado da páscoa.
Libertação e expiação: Estes são os verdadeiros símbolos da Páscoa. Foi isso que Moisés significou para Israel; é isso o que Jesus significa para nós. Deus em Cristo nos libertou! Já passei da morte para a vida! Isso é pascoa. O reconhecimento de que já não devemos estar debaixo de um jugo de escravo, sendo aprisionados por mandamentos humanos, por ordens sem sentido e heresias infundadas, por medo de perder uma cobertura apóstólica, a não aceitação dessa deturpação do sacrifício de Cristo na cruz, o olvidar do perdão, da salvação; tudo isso anula o sentido da páscoa. A pascoa cristã não precisa ser apenas uma celebração anual, ela deve ser vivida a cada dia.

Elias e Eliseu

II Reis 2:1-18
Eliseu serviu o profeta Elias durante muito tempo,viu muitos milagres acontecerem e naturalmente nutria uma grande estima pelo profeta.
Contudo nada disso impediu Eliseu de fazer um pedido ousado ao seu mentor ""Faze de mim seu principal herdeiro de teu "espírito profético" ou "Da-me porção dupla do teu espírito " ( II Reis 2:9).
Seu pedido é difícil replicou o profeta Elias, um pouco surpreso."Mas se você me vir quando eu for separado de você ,terá o que me pediu,do contrário,não será atendido ( IIReis 2:10).
momentos depois Eliseu testemunhou uma carruagem e cavalos de fogo descendo do céu e Elias foi arrebatado num redemoínho.
Seu mestre se fora- mas o pedido ousado lhe foi concedido.
Ele realmente recebeu porção dobrada do espírito de Elias como o profeta lhe dissera.
De fato a Bíblia relata que Eliseu realizou duas vezes mais feitos miraculosos do que Elias Cpítulos 2 e 11.
1- Elias ressuscitou um menino,Eliseu realizou um mialgre similar duas vezes - da segunda vez , ele próprio estava morto ( II reis 4:32-35; 13:20-21).
2- Eliseu multiplicou miraculosamente vinte pães de cevada para alimentar cem homens- uma pré-estréia dos milagres de Jesus,nos quais alimentou cinco mil homens num dia e e quatro mil em outra ocasião.Assim como nos milagres de Cristo "eles comeram e ainda sobrou" (II Reis 4:44).
3-Eliseu antecipou outro milagre de Jesus- transformou a água em vinho ( João 2) ao encher vários jarros de azeite de oliva vindo de um único recipiente (II Reis 4:44).
4- Quando um rei inimigo descobriu que Eliseu estava frustando seus planos para uma invasão ao revela-lo antecipadamente ao rei de Israel,decidiu ir atrás de Eliseu.Enviou seu exército para cercar a cidade do profeta- mas Eliseu disse ao servo "Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles " e de fato, as colinas estavam cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu ( II Reis 6:16-17).
Elizeu realizou muias outras maravilhas durante seus anos de serviço como profeta de Deus.
Provocou cegueira em exércitos (II Reis 6:18) purificou águas ruis e descontaminou comida envenenada ( II Reis 2:19-22,4:38-41, curou doenças incuráveis (II Reis 4:18-35, 5:1-14).
Elizeu nunca parou de servir a Deus,mesmo quando estava sofrendo da doença da qual morerria,o profetizou sobre o rei de Israel repreendendo-o por falta de sensibilidade espiritual ( II Reis 13:14-20).
E mesmo depois da morte de Eliseu, Deus realizou um último milagre por meio do profeta,como que colocando o último selo de aprovação sobre o notável ministériomdaquele homem.
A vida de Eliseu prova pelo menos uma coisa o Senhor gosta de trabalhar por meio do seu povo.
Se você quer que Deus o use experimente pedir isso.
Conclisão: Pedidos ousados podem trazer respostas ousadas e surpreendentes. 

quarta-feira, 26 de março de 2014

Jó e seus amigos

No livro de Jó 11:1-20Jó 11:1-20
1 - ENTÃO respondeu Zofar, o naamatita, e disse:
2 - Porventura não se dará resposta à multidão de palavras? E o homem falador será justificado?
3 - Às tuas mentiras se hão de calar os homens? E zombarás tu sem que ninguém te envergonhe?
4 - Pois dizes: A minha doutrina é pura, e limpo sou aos teus olhos.
5 - Mas na verdade, quem dera que Deus falasse e abrisse os seus lábios contra ti!
6 - E te fizesse saber os segredos da sabedoria, que é multíplice em eficácia; sabe, pois, que Deus exige de ti menos do que merece a tua iniqüidade.
7 - Porventura alcançarás os caminhos de Deus, ou chegarás à perfeição do Todo-Poderoso?
8 - Como as alturas dos céus é a sua sabedoria; que poderás tu fazer? É mais profunda do que o inferno, que poderás tu saber?
9 - Mais comprida é a sua medida do que a terra, e mais larga do que o mar.
10 - Se ele passar, aprisionar, ou chamar a juízo, quem o impedirá?
11 - Porque ele conhece aos homens vãos, e vê o vício; e não o terá em consideração?
12 - Mas o homem vão é falto de entendimento; sim, o homem nasce como a cria do jumento montês.
13 - Se tu preparares o teu coração, e estenderes as tuas mãos para ele;
14 - Se há iniqüidade na tua mão, lança-a para longe de ti e não deixes habitar a injustiça nas tuas tendas.
15 - Porque então o teu rosto levantarás sem mácula; e estarás firme, e não temerás.
16 - Porque te esquecerás do cansaço, e lembrar-te-ás dele como das águas que já passaram.
17 - E a tua vida mais clara se levantará do que o meio dia; ainda que haja trevas, será como a manhã.
18 - E terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro.
19 - E deitar-te-ás, e ninguém te espantará; muitos suplicarão o teu favor.
20 - Porém os olhos dos ímpios desfalecerão, e perecerá o seu refúgio; e a sua esperança será o expirar da alma. Conta a história dos amigos que querendo entender á Deus e seus desígnos, começaram 

Contanos a história dos amigos que querendo entender á Deus e seus designos ,começaram a congecturar para Jó os motivos que o levaram a estar daquela forma.
1- Os amigos de Jó disseram palavras sábias nos sete primeiros dias de conversa com ele.Foi quando ficaram de boca fechada.Mas assim que eles começaram a imaginar o porque das desgraças na vida de Jó e começaram a falar veio uma enchorada de bobagens.
Todos os três amigos pensavam de uma mesma forma.
Existia alguma coisa errada com Jó que o levou a estar naquela situação.
O sofrimento pessoal sempre tem uma razão clara:
Elifaz diz: " O sofrimento não brota do pó , e asdificuldades não nascem do chão ( Jó 5:6).
Se a vida de alguém está uma bagunça,então é óbvio que existe uma razão.Afinal o problema não surge do nada.
Pessoas boas sempre prosperam.
Elifaz disse: "Qual foi o inocente que chegou a perecer ? Onde os íntegros sofrerão destruição ? (Jó 4:7)
Bildade diz: " O certo é que Deus não rejeita o íntegro, não fortalece as mãos dos que fazem o mal ( Jó 8:20)
Zofar diz: "Contudo,se você lhe consagrar o coração e estender as mãos para Deus.Você estará confiante,olhará ao redor,e repousará em segurança (Jó 11:13 ,18) Em outras palavras o justo sempre recebe sua justa recompensa nesta vida.
Pessoas ruins sempre se dão mal.
Os três amigos de Jó achavam que os maus sempre recebem o que merecem, sem excessão . " Certamente você sempre foi assim " - comenta zofar....desde que o homem foi posto na terra, o riso dos maus é passageiro,e a alegria dos ímpios dura apenas um instante ( Jó 20: 4-5).
Elifaz concorda : " O ímpio sofre tormentas a vida toda (Jò 15:20) " A lampada dos ímpios se apaga,conclui Bildade,e a chama de seu fogo se extingue (Jó 18:5) Em outras palavras o mal sempre é julgado nesta vida muito antes da sua morte.
Se você está sofrendo é porque pecou.
"Fiquesabendo que Deus esqueceu alguns dos seus pecados disse Zofar ( Jó 11:16).
Não é grande a sua maldade ? questiona Elifaz ( Jó 22:5);
Quando os seus filhos pecaram contra (Deus) explicou Bildade."ele os castigou pelo mal que fizeram ( Jó *:4)
O livro de Jó não diz por quanto tempo ele teve que ficar escutando essas coisas dos amigos,mas sabemos o quanto esses homens deturparam a verdade,pois o próprio Deus disse a Elifaz "Estou indignado com você e seus amigos,pois vocês não falam o que é certo a meu respeito,como fez meu servo Jó ( Jó 42:7).
Conclusão:
Se temos algum amigo que está sofrendo,tomemos cuidado ao dizer que possam desanima-lo mais ainda ou colocar dúvidas em seu coação de quem ele é em Deus.
Devemos procurar colocar em seu coração palavras que vão encoraja-lo, conforta-lo e lhe dar clareza a respeito do assunto.
Tenha em mente que o melhor palpite sobre a razão para o sofrimento de seu amigo tem grandes chances de você estar equivocado.
A existência de sofrimento não significa necessariamente a presença de pecado.

DISCIPULADO

DISCIPULADO "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passaram" (Mateus 24:35) Os dias que virão serão melh...