terça-feira, 21 de outubro de 2014

Prefácio escrito por John Davison

Sou parte de uma cultura religiosa patriarcal,na qual as  mulheres que servem nos ministérios geralmente são tratadas com grande ternura,mas raramente levadas a sério como líderes.Isso acontece em menor escala nas missões ,mas é muito evidente na vida evangélica institucional das igrejas locais.Nós somos enredados pela força da tradição religiosa.
A ungida parceira Débora e Baraque é mais uma vez evidente em nossa geração e não deve se descartada.Mulheres de Deus,por favor,encontrem o encorajamento que vocês precisam nos ensinamentos e testemunhos aqui trazidos para impuosioná-las a plena herança que Deus lhes reservou.Minha irmã,Deus planejou que você fosse amada por um Pai amoroso que louvasse suas realizações e estimasse a beleza de sua singularidade.Era para você se sentir incondicionalmente amada e completamente segura na companhia dos amigos e parênteses homens.Era para você se sentir livre em todo o seu pleno potencial na família de Deus,sem nenhuma limitação pela sua condição feminina.Eu sei que você tem feridas,mas um novo dia está chegando.
Quando reconheço publicamente tais falhas masculinas nas reuniões de reconciliação,percebo um anseio por parte dos homens cristãos. Olho ao redor,buscando permissão nos olhos dos meus irmãos para falar.Algumas vezes,eles até gritam: "Sim ! Diga-o ! ""Está certo !"Nós lamentamos muito por favor  perdoe-nos.
Creio que o recente movimento de reconciliação entre culturas é o período da maior cura de todas. As mágoas infligidas pelos homens e mulheres , um ao outro,constituem-se falha fundamental que está por trás de todos os outros conflitos humanos.Se a diferença entre sexos é usada como justificativa da desvalorização das mulheres de toda a humanidade,baseada em alguma diferença de uma suposta perfeição. O conflito entre sexos é a maior de todas as questões,depois da nossa necessidade de sermos reconciliados com Deus , o Pai.\Uma das lições que temos aprendido na reconciliação é que todas as partes precisam começar do ponto de um franco reconhecimento de que todos nós carregamos preconceitos (medos e preferencias) em nossos corações. Vivi numa comunidade de Los Angeles por dois anos,antes de começar a compreender que eu era um estúpido. No início de minha experiência ,teria protestado diante de qualquer pessoa,alegando que jamais tivera algum preconceito em minha vida,mas estaria apenas revelando minha cegueira.
por séculos,nós,os brancos,temos comunicado uma crença na nossa superioridade e algumas vezes, o fazemos de forma bastante espalhafatosa,mesmo quando estamos tentando parecer condescendentes.Coisas sutis traem nossas atitudes interiores.Nosso tom de voz,postura e maneirismos comunicam uma convicção profunda de que somos superiores.Por isso,tenho que me arrepender e desculpar-me diante de Deus e das pessoas de outras rafas.
Creio que estamos nesse mesmo ponto em nossos esforços por uma reconciliação entre sexos.Nós homens,não chegaremos a lugar algum até nos humilharmos diante de Deus e admitirmos que somos imperfeitos e desesperadamente necessitados de revelação sobre o estado de nossos próprios corações. As mulheres devem ser envolvidas na liderança cristã ? Eu começo a suspeitar de que esta é uma pergunta enganosamente diabólica.
A pergunta deveria ser: Dada a diferença entre homem e mulher,em quais aspectos da liderança desesperadamente precisamos das mulheres para servir ? Duas áreas óbvias v6em a minha mente: 
1 - Como se relacionar com Deus.Pelo fato de sermos a Noiva de Cristo,somos corporalmente femininos;portanto,as mulheres têm uma vantagem em compreender nosso mais importante relacionamento.
2- Como trazer o nascimento dos propósitos de Deus ? Nossa psicologia masculina é uma desvantagem na compreensão do processo espiritual pelo qual as coisas do Reino de Deus são geradas: adoração,concepção,gestação,dores de parto e nascimento.
A maioria dos intercessores da Bíblia são homens,mas a metáfora que eles usam para descrever suas experiências era frequentemente de uma mulher em dores de parto.Esses recursos naturais excluem as mulheres de outros tipos de liderança? Não creio nisso. Apenas pelo fato de as mulheres serem mais amorosas,não significa que sejam frágeis para o rigor do ofício governamental na Igreja.

Texto retirado do prefácio escrito  por John Davison no livro Mulheres com propósito de Cindy Jacobs 

Nenhum comentário: