quinta-feira, 27 de março de 2014

Jesus é a nossa pascoa

A palavra portuguesa “páscoa” é usada para designar a festa dos judeus que, no hebraico, recebe o nome de pesach (passar por sobre). Esse nome surgiu em face da narrativa bíblica em que o anjo da morte, ou o anjo destruidor, “passou por sobre” as casas assinaladas com o sangue do cordeiro pascal, atacacando ferozmente as casas dos egipcios e matando a todos os primogênitos de entre eles (Ex 12.21ss). Essa mortandade convenceu faraó de permitir que Israel deixasse o Egito, após 400 anos de servidão naquele país. Por tudo isso, é correto afirmar que a palavra páscoa – desde tempos mais remotos – tem o sentido de libertação e expiação. O sangue do cordeiro teria um papel expiatório, e o êxodo seria a concretização dessa libertação.
A festa da páscoa é o mais importante dos memoriais do Antigo Testamento, sendo o início de uma série de acontecimentos sem precedentes, que culminaram na entrada do povo na Terra Prometida. No entanto, passados mais de 1500 anos daquela primeira celebração, um outro evento importante teve seu lugar na história. Deus visitou os homens, vestido de carne e tal como o cordeiro na noite de páscoa, verteu seu sangue para que nós pudessemos ser livres do Destruidor. A morte de Cristo, o verdadeiro Cordeiro de Deus, veio a significar uma expiação perfeita e uma libertação muito mais ampla, razão pela qual o apóstolo Paulo refere-se a Cristo como a nossa páscoa (1Co 5.7).
No mundo ocidental, vimos o conceito da páscoa evoluir rapidamente, de modo que ela passou de uma celebração religiosa para uma data meramente comercial. Aproveita-se a época para vender ovos de chocolate, e promociona-se a figura do coelho, e não do cordeiro. Não tenho absolutamente nada contra quem quer que coma chocolate, quer seja na páscoa, quer seja em qualquer outro dia do ano. Pesquisas recentes confirmam que o chocolate do tipo meio-amargo, por exemplo, protege o coração, e consumo rotineiro reduz os níveis da pressão arterial. Nada contra, mas acontece que em tratando-se de páscoa, tem se perdido a essencia da representação desse memorial. Já ninguém conhece o sentido e o significado da páscoa.
Libertação e expiação: Estes são os verdadeiros símbolos da Páscoa. Foi isso que Moisés significou para Israel; é isso o que Jesus significa para nós. Deus em Cristo nos libertou! Já passei da morte para a vida! Isso é pascoa. O reconhecimento de que já não devemos estar debaixo de um jugo de escravo, sendo aprisionados por mandamentos humanos, por ordens sem sentido e heresias infundadas, por medo de perder uma cobertura apóstólica, a não aceitação dessa deturpação do sacrifício de Cristo na cruz, o olvidar do perdão, da salvação; tudo isso anula o sentido da páscoa. A pascoa cristã não precisa ser apenas uma celebração anual, ela deve ser vivida a cada dia.

Elias e Eliseu

II Reis 2:1-18
Eliseu serviu o profeta Elias durante muito tempo,viu muitos milagres acontecerem e naturalmente nutria uma grande estima pelo profeta.
Contudo nada disso impediu Eliseu de fazer um pedido ousado ao seu mentor ""Faze de mim seu principal herdeiro de teu "espírito profético" ou "Da-me porção dupla do teu espírito " ( II Reis 2:9).
Seu pedido é difícil replicou o profeta Elias, um pouco surpreso."Mas se você me vir quando eu for separado de você ,terá o que me pediu,do contrário,não será atendido ( IIReis 2:10).
momentos depois Eliseu testemunhou uma carruagem e cavalos de fogo descendo do céu e Elias foi arrebatado num redemoínho.
Seu mestre se fora- mas o pedido ousado lhe foi concedido.
Ele realmente recebeu porção dobrada do espírito de Elias como o profeta lhe dissera.
De fato a Bíblia relata que Eliseu realizou duas vezes mais feitos miraculosos do que Elias Cpítulos 2 e 11.
1- Elias ressuscitou um menino,Eliseu realizou um mialgre similar duas vezes - da segunda vez , ele próprio estava morto ( II reis 4:32-35; 13:20-21).
2- Eliseu multiplicou miraculosamente vinte pães de cevada para alimentar cem homens- uma pré-estréia dos milagres de Jesus,nos quais alimentou cinco mil homens num dia e e quatro mil em outra ocasião.Assim como nos milagres de Cristo "eles comeram e ainda sobrou" (II Reis 4:44).
3-Eliseu antecipou outro milagre de Jesus- transformou a água em vinho ( João 2) ao encher vários jarros de azeite de oliva vindo de um único recipiente (II Reis 4:44).
4- Quando um rei inimigo descobriu que Eliseu estava frustando seus planos para uma invasão ao revela-lo antecipadamente ao rei de Israel,decidiu ir atrás de Eliseu.Enviou seu exército para cercar a cidade do profeta- mas Eliseu disse ao servo "Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles " e de fato, as colinas estavam cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu ( II Reis 6:16-17).
Elizeu realizou muias outras maravilhas durante seus anos de serviço como profeta de Deus.
Provocou cegueira em exércitos (II Reis 6:18) purificou águas ruis e descontaminou comida envenenada ( II Reis 2:19-22,4:38-41, curou doenças incuráveis (II Reis 4:18-35, 5:1-14).
Elizeu nunca parou de servir a Deus,mesmo quando estava sofrendo da doença da qual morerria,o profetizou sobre o rei de Israel repreendendo-o por falta de sensibilidade espiritual ( II Reis 13:14-20).
E mesmo depois da morte de Eliseu, Deus realizou um último milagre por meio do profeta,como que colocando o último selo de aprovação sobre o notável ministériomdaquele homem.
A vida de Eliseu prova pelo menos uma coisa o Senhor gosta de trabalhar por meio do seu povo.
Se você quer que Deus o use experimente pedir isso.
Conclisão: Pedidos ousados podem trazer respostas ousadas e surpreendentes. 

DISCIPULADO

DISCIPULADO "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passaram" (Mateus 24:35) Os dias que virão serão melh...